Buscar
  • Herculano

SE DEPENDER DOS POLÍTICOS TEREMOS MAIS MORTOS E MUTILADOS NA TRAVESSIA DA BR-470 DUPLICADA EM GASPAR



No inicio da semana escrevi um artigo com este título: MAIS UMA VEZ OS POLÍTICOS CHEGAM ATRASADOS NO SOCORRO À COMUNIDADE. VAZIOS, DISCURSAM E PROMETEM. Releiam-no, antes por favor. Não quero tornar este texto repetitivo qual uma ladainha, um mantra...


Lido, vamos adiante.


O que aconteceu neste sábado? Bingo! A prova de que eu estava certo mais uma vez e por textos como aquele que vocês leram, ou o que estão lendo e que mostra à realidade nua e cruel contra pessoas, suas vidas e a comunidade, sou odiado e amado, dependendo de quem eu ofereço à ponderação, à realidade e à opinião (esta, pessoal e oriunda dos meus valores).


Infelizmente os políticos, os que se dizem líderes desta cidade, os partidos políticos, entidades, a maioria dos vereadores que dizem representar o povo do município, os deputados que juram defender Gaspar, bem como parte da imprensa, repito, parte da imprensa e tantos outros, estavam ausentes.


Ah, mas você também, podem me apontar alguns.


Fisicamente sim, mas neste espaço não. Na coluna do jornal Cruzeiro do Vale, não. Nunca estive ausente deste desastre, aliás. E há décadas neste assunto específico lembro que ele terá o resultado que estamos vendo com a finalização da duplicação da BR-470, em Gaspar, sem as devidas proteções e passarelas para pedestres.


É só ler o que escrevi, e previ, ao longo deste tempo.


Mas, que quem VERDADEIRAMENTE estava ausente e deveria estar liderando esta indignação não apenas do pessoal da Margem Esquerda, mas de Gaspar em si? O prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB, o candidato a qualquer coisa no ano que vem, o vice Marcelo de Souza Brick, PSD, o staff político, técnico, administrativo junto com seus "çábios" da prefeitura de Gaspar tomada de cargos comissionados, na máquina de empregos com indicações na terceirização marota que implantou...


Pois é. A população ficou à mercê do vereador que não é mais da Margem Esquerda e não quer perder o curral eleitoral de lá, Francisco Solano Anhaia, MDB, do responsável Fundação Municipal de Esportes e Lazer, Roni Jean Muller, morador da Margem Esquerda bem como na grata surpresa comunitária, do vereador Francisco Hostins Júnior, MDB.


Feitas as contas, dois dos 13 vereadores apareceram por lá. É pouco, pouquíssimo. Até porque esta não é uma causa da Margem Esquerda, mas da cidade, a favor da vida de gasparenses, repito, de gasparenses.


Isto mostra que Kleber não é um representante da cidade, dos cidadãos daqui, dos eleitores e eleitoras daqui. E não será se não for forçado pela marquetagem que o domina. Igualmente Marcelo.


Como gente como eles pode estar ausente deste tipo manifestação pela vida, ainda se dizendo religiosos como é o caso de Kleber? Impressionante!


E não é de assustar, pois quem se omite, por coisas miúdas, pela não duplicação da Rodovia entre Brusque e Gaspar, que aceita fazer um Anel de Contorno com pista simples, que se contenta com a recuperação dos asfalto da Avenida Francisco Mastella buscado por outros ao invés da sua duplicação que vai dar na Ponte do Vale com a BR 470, na verdade se conforma com o mínimo e não com o futuro.


E o futuro no caso da BR 470 e motivo da manifestação de hoje se chama mortes, mutilados, dores de gasparenses.


Gaspar precisa de líderes que respeitem a vida alheia, que cuidem do futuro e estejam nas manifestação por ambas. Ah, mas o prefeito e o vice têm famílias para dar atenção e outros afazeres e a onipresença é algo a ser respeitado.


Errado. Eles têm prioridades. E quando decidiram ser políticos, fizeram escolhas: a cidade, os cidadãos e cidadãs, a comunidade. E se querem votos para prosseguirem nesta representação, então mais devem ser exigidos como representantes de sua gente, agindo, estimulando, defendendo, transformando... Simples assim


E para encerrar. O povo da Margem Esquerda que foi hoje de manhã lá BR 470 devia ter invadido as pistas diante da Polícia Rodoviária Federal e da imprensa. Isto incomoda mais do que aquelas faixas e da passividade da maioria diante da ameaça, do perigo e da morte causada por quem se diz autoridade, projetou ou autorizou aquela obra que expõe vidas de qualquer extrato social.


Aliás, devia repetir a interdição, todos os dias.


Só este transtorno contra a lei faria o DNIT loteado ao senador Jorginho Mello, PL, vestido de candidato a governador de Jair Messias Bolsonaro, sem partido, se mexer em favor das vidas dos gasparenses, navegantinos, itajaienses, ilhotenses, blumenauenses e indaialenses expostos em vários trechos à mesma sina irresponsável dos técnicos e políticos.


O protesto não foi de Gaspar, foi de gente que acredita em políticos, mas não os têm na hora que mais precisam


O ex-prefeito Pedro Celso Zuchi, PT, em caso assemelhado, foi muito mais eficaz do que Kleber.


Ele ao menos conseguiu com o seu alarde, invasão da BR-470 e ameaça de colocar lombadas físicas lá, naquilo que não era de sua competência, um trevo alemão no encontro da Hercílio Fides Zimmermann - aquela que vem do Centro pela ponte Hercílio Deecke e vai dar BR 470 - onde quatro adolescentes e uma professora morreram vindos do Oeste em direção ao Beto Carrero em setembro de 2011.


Ou já esqueceram daquelas mortes, episódio e resultado? Acorda, Gaspar!



As fotos são de Jadir de Amorim