Buscar
  • Herculano

PODE TUDO. ESPIA ESTE BALAIO QUE ESCONDE A GASPAR QUE SE ATRASA



Vira e mexe as coisas se aclaram e se distorcem na tribuna da Câmara de Gaspar


  1. Do vereador Dionísio Luiz Bertoldi, PT, ao defender a aprovação Moção 10/2021, disse que "os votos contrários da Bancada do Amém provarão que um deputado - Ismael dos Santos, PSD, de Blumenau - nomeou e manda em três secretários do prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB, de Gaspar". E a Bancada do Amém reprovou a moção.

  2. Três secretários? Ai, ai, ai. Então no ranking interno que disputa a liderança de indicações no governo Kleber/Marcelo é do PP, MDB e Ismael? E o resto da coligação (PSD onde está o vice, PDT e PSDB)? Exatamente com os restos. Nem mais, nem menos.

  3. Quem mais ganhou nesta discussão toda na Câmara numa simples Moção que se tinha voto para derrubá-la sem um pio? Os vereadores que ficaram o tempo todo em silêncio nesta matéria e Amauri Bornhausen, PDT, o que arriscou, teve um enfarte e se fez conhecido pela postura firme diante de uma máquina feita para anular e desmoralizar não apenas adversários, a imprensa ou gente como eu, mas seus próprios "aliados".

  4. Uns ficaram calados porque são experimentados e sabiam que era bucha e desgastante o tema. Eram bem claras as comparações segregacionistas do secretário da Educação contra o ensino público. Outros, não queriam confusão, mas concordavam com a Moção de Amauri e o governo de Kleber sabe disso.

  5. O presidente da Câmara Francisco Solano Anhaia, MDB, saiu do PT, mas o PT autoritário travestido de democrático ainda não saiu dele. Na sessão passada, disse que o prefeito Kleber foi reeleito com 66,8% dos votos e que por isso, todos os gasparenses - sim porque os vereadores são os legítimos representantes da população - deveriam ficar quietos.

  6. Não é bem assim. Inclusive, nos números. Segundo o TRE, foram 65,6% dos votos válidos. Todos vindos com uma poderosa máquina na mão - era o poder de plantão - e uma coligação bem ampla e que agora não consegue contê-la inteiramente por exatamente tentar impor censuras e castigos.

  7. Estou com a impressão de que as coisas simples - e até mesmo as complicadas usadas para o marketing eleitoral - não saem do papel em Gaspar, porque o governo e seus "çábios" estão "debruçados" (deitados..., segundo o dicionário) sobre elas. Ou seja, abafando-as.

  8. Em toda a sessão da Câmara, esta é a justificativa do líder do governo, José Hilário Melato, PP, para esclarecer seus pares ou confrontar seu único opositor dos 13 vereadores. O dia que saírem da posição de "de bruços" e forem ao trabalho, talvez as coisas funcionem melhor a favor da cidade.

  9. Pois foi este o resultado do baile que vereadores, secretários - o vice não sabia bem o que fazia lá em seu mundo de que tudo está a mil maravilhas - levaram da comunidade na reunião feita na semana passada do Gaspar Alto (foto acima).

  10. Sem saída, onde estava inclusive o líder do governo, Melato, e o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Luiz Carlos Spengler Filho, do PP do líder, prometeram se "debruçarem" mais uma vez, naquilo já estava dado como certo e necessário aos moradores, empresários e lideranças daquela região há tempos.

  11. O pessoal de lá do Gaspar Alto que faz ligação com Blumenau, a qual deveria ser uma prioridade deste caminho na mobilidade para livrar a Anfilóquio Nunes Pires de congestionamentos, deveria abrir os olhos e ver como - só por vingança - Kleber e os seus trataram e ainda estão tratando, os investidores e moradores da Vidal Flávio Dias, no Belchior Baixo.

  12. Fazem quase seis anos. Até uma comissão minguada, com fins eleitorais bem claros, foi montada para agir como fiscal. Até agora, nem um milímetro andou daquilo que se estagnou, exatamente para afastar o ex-vereador Rui Carlos Deschamps, PT, da parada. Acorda, Gaspar!