Buscar
  • Herculano

PARA CHICO BUARQUE, ATÉ "O FAROLEIRO QUE CONTAVA VANTAGENS" PAROU PARA VER A BANDA PASSAR. AQUI NÃO

Atualizado: 17 de set. de 2021


Nos versos de "A Banda" de Chico Buarque de Hollanda vencedores do Festival Popular da Música Brasileira de 1966, e cantada por Nara Leão, para ver a banda passar "O homem sério que contava dinheiro parou/O faroleiro que contava vantagem parou/A namorada que contava as estrelas parou/Para ver, ouvir e dar passagem". Aqui em Gaspar, não.


O faroleiro quer que todos parem para ele passar.


Lembram daquele plano nascido da noite para o dia de se construir 34 praças - uma até nem sabiam onde seria implantada - em Gaspar, porque o prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB, e seus "çábios", depois de quatro anos no governo "descobriram" que o povo gasparense estava sem locais de lazer? Pois é.


O tal plano que deveria sair da secretaria de Planejamento Territorial ou da secretaria de Obras e Serviços Urbanos, foi feito e organizado na secretaria da Fazenda e Gestão Administrativa, do ex-prefeito de fato, o que já pediu as contas e foi embora formalmente, Carlos Roberto Pereira, presidente do MDB de Gaspar. Tudo para alimentar os planos dele ser candidato a qualquer coisa.


E para continuar. Esse espetacular plano de praças foi anunciado inusitadamente na Câmara com pompa e salamalencos por parte do ex-vizinho de Margem Esquerda, presidente da Casa, Francisco Solano Anhaia, MDB, pelo então recém recuperado de Covid, Roni Jean Muller, MDB. A Bancada do Amém - que são onze ou 12 dos 13 vereadores - se desmanchou em elogios à iniciativa.


A primeira obra já estava em andamento: era a praça do Sertão Verde, na Margem Esquerda de Roni e Anhaia.


A segunda, anunciou-se que seria a do Bela Vista. E para lá foram os políticos tirar fotos para inundar as redes sociais com propaganda enganosa. Posaram com a planta na mão Roni, o prefeito, o vice, e dois dos três vereadores do bairro, Cleverson Ferreira, PP e Giovano Borges, PSD. Um deboche.


E por quê. Vejam só a traição e à enganação: excluíram do encontro e da foto o outro vereador morador do Bela Vista e que trouxe a maior parte do dinheiro para a obra numa emenda parlamentar que ele conseguiu com deputado Ivan Naatz, Alexsandro Burnier, PL e quando ele nem vereador era, mas cabo de Naatz.


Só eu relatei e causei na cidade com este fato. Os outros não podem. E tem fundado medo de constrangimentos, perseguições, ou então de perderem as verbinhas-migalhas da marquetagem governamental. Eu não dependo disso.


Também, só eu relatei e causei mostrando que a praça do Sertão Verde não conseguiu sequer fazer um alinhamento no perímetro de concreto que segura a caixa de areia da praça, que ela não tinha dreno e que por isso, virava uma lagoa em dias de chuvas, e que os brinquedos são para crianças até quatro anos e que por isso, danificam-se mais rapidamente Inacreditável!


Tudo isso, por si só é vergonhoso.


Mas, na semana passada na Câmara, o único vereador de oposição, Dionísio Luiz Bertoldi, PT, desmoralizou mais uma vez o governo Kleber.


A praça tida como pronta e entregue no Sertão Verde, sequer foi limpa dos restos da obra de construção. Está até hoje com entulhos - e que mostram o quanto se desperdiça dinheiro em obras públicas - que colocam em risco à saúde e à integridade física das crianças que ainda teimam em usar aquele espaço.


Muita marquetagem. Como diz na música de Chico Buarque, até o faroleiro que contava vantagens parou para ver a banda passar.


Aqui o faroleiro toca na banda de faroleiros.


Os assessores dos faroleiros não conseguem enxergar sequer o mínimo em favor da cidade, dos cidadãos e cidadãs que pagam tudo isso, inclusive os erros e a propaganda enganosa, pois estão tão certos que as tetas barrosa não vão secar, ainda mais à beira de mais um ano eleitoral, onde esta gente é essencial para a busca de votos aos que estão no poder de plantão e querem permanecer nele, mesmo com toda essa incapacidade comprovada. Acorda, Gaspar!