Buscar
  • Herculano

O NOSSO RECORDE: 160 MIL MORTOS

Este é o nosso novo mais expressivo recorde da incúria e teimosia contra a ciência, a vida, a economia, os idosos, os vulneráveis e os pobres. Hoje, dia quatro de março de 2021, estamos ultrapassando a triste e fúnebre marca de 160 mil mortes devido a contaminação incontrolável do Coronavírus no Brasil.


Estamos na pior fase da crise sanitária. E até o fim desta semana seremos, neste ritmo, 170 mil almas perdidas para as frias estatísticas dos políticos e gestores públicos ideológicos. E até o final do mês 300 mil. Meu Deus!


Tudo isso tem nome e sobrenome conhecidos: o presidente Jair Messias Bolsonaro, sem partido, o seu ministro da Saúde, um curioso da área, um general da ativa do Exército especializado em logística e que aceitou o papel de subalterno incondicional de um autoritário contra a ciência e a razoabilidade manchando a imagem do Exército e dos militares.


São culpados na mesma proporção, políticos do Centrão, bolsonaristas e simpatizantes que apoiam esse desastre sanitário sem precedentes na nossa história, ainda mais em tempos de vacinas protetivas estudadas e produzidas tão rapidamente, como nunca se viu antes. E tudo feito para salvar vidas, menos por aqui. Wake up, Brazil!