Buscar
  • Herculano

NESTE VÍDEO, O AUTOR DO "VALE MARMITA" PROTEGE OS SEUS, DEBOCHA DOS ELEITORES E CULPA QUEM DISSE NÃO


Circo. No gestual, nas palavras, no ângulo da tomada da cena, na produção, na distribuição, na má intenção de arrumar culpados e até na vestimenta, o presidente da Câmara de Gaspar, Francisco Solano Anhaia, MDB, que seus colegas o chamam simplesmente de "presidente Chico", neste vídeo de pouco mais de dois minutos, foi do começo ao fim, um debochado.


E com algo muito sério. Este é o retrato perfeito da política e dos políticos de Gaspar neste momento no poder de plantão. E eles querem mais. Com este tipo de enganação estão em plena campanha eleitoral para outubro de 2022.


Mas, primeiro estão salvando o deles. Meu Deus!


Mais do que isso. Anhaia assumiu um papel que ainda não é seu, o de presidente do MDB de Gaspar, função que se saiba, pertence ao ex-prefeito de fato e o todo ex-poderoso titular da secretaria de Fazenda e Gestão Administrava, talhada para ele na cara reforma administrativa de 2017 de Kleber, Carlos Roberto Pereira.


Carlos Roberto, está providencialmente calado neste assunto que a cidade não engoliu e a movimentação dos cidadãos e cidadãs fez os políticos recuarem. Estranho silêncio!


Ou, não tão estranho assim, pois Carlos Roberto também está às vésperas das eleições do ano que vem.


Ele está vestido de candidato a qualquer coisa. E assim, até que tudo se defina, Carlos Roberto - e por motivos óbvios - não quer se ligar a este erro de Anhaia, do MDB em si e que supostamente Carlos Roberto controla, erro que inflamou à maioria da população contra os políticos da Câmara. No fundo? Esperteza!


Vamos por partes, como dizia Jack, o Estripador.


"E aí família 15. Tudo bem?" abre o vídeo, Anhaia.


Primeiro Anhaia não era, não é, e não será família 15, numa referência ao número do MDB nas urnas. Ele é um petista nascido no PP, que não tendo lugar no PT devido aos conflitos internos de poder com a turma do ex-prefeito Pedro Celso Zuchi, foi abrigado no MDB. Simples assim!


Ou agora, vai se recontar de forma diferente esta história também?


O que Anhaia fez com esse projeto do "Vale Marmita" enfiando-o goela abaixo da sociedade gasparense para ela pagar os penduricalhos dos políticos, atendeu a interesses múltiplos de alguns vereadores. Mais do que isso: expôs os cinco vereadores do MDB seja pela ação de bastidores, ou pelo silêncio público de seu presidente e do prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB, ex-vereador, ex-presidente do parlamento gasparense e candidato a mais qualquer coisa.


Ora, foi o próprio Anhaia, quando a coisa esquentou e enfureceu os eleitores e eleitoras, para livrar a sua cara, quem disse que, TODOS os vereadores queriam esse projeto.


Que famiglia, heim!


"Em nenhum momento, os vereadores do MDB falaram ser contra ou a favor desse projeto", enfatizou Anhaia no vídeo.


Mentiu descaradamente mais uma vez; ou é incoerente com o que falou e está gravado; ou está perdendo a memória, o que é um perigo na função que ocupa. Se ele consultou, como justificou anteriormente, e disse que todos foram a favor, e só por isso levou a ideia adiante, como é que é que ninguém do MDB se manifestou a favor ou contra o "Vale Marmita"? Conta outra Anhaia. Você pode estar colocando o "seu" MDB de Gaspar em mais uma embrulhada daquelas.


TEM MUITO MAIS E QUE SE ESCONDE DO POVO


O que Anhaia escondeu até agora - mas rola nos bastidores da Câmara e nos aplicativos de mensagens - é que teve gente dentro da própria bancada do MDB que achava que estes R$450,00 por mês deveriam ser R$1.500,00. Ai, ai, ai.


O que Anhaia está escondendo é que existe também um movimento organizado nesta legislatura para buscar todos os penduricalhos permitidos em lei aos vereadores, bem como um aumento substancial na verba de representação para a próxima legislatura, quando quase todos pretendem voltar à Câmara, incluindo Anhaia.


Ser vereador em Gaspar virou profissão e com defensores fervorosos, novos e outros antigos. Defensores e fiscais do povo é discurso para boi dormir.


Aliás, já teve discurso na tribuna da Câmara - está gravado - com essa revelação e pela verdade, diga-se, não foi ninguém do MDB.


Nas discussões de grupo de whatsapp dos atuais vereadores com alguns dos seus "admiradores", ou influenciadores, ou cabos eleitorais, teve até quem não é do MDB, um jovem, e ingenuamente, refletindo o que se passa na Câmara com os velhos que fazem a sua cabeça, defendendo essa profissionalização. Impressionante!


"Mas, o PT, espertamente, foi às mídias sociais querer 'denegrir' [as aspas são minhas] a imagem do nosso partido, do nosso MDB, e desse presidente da Casa", disse neste vídeo Anhaia, colocando um bode na sala para o distinto público se distrair e tirar à atenção do truque que está sendo armado pelos políticos contra a cidade, os cidadãos e cidadãs. Meu Deus!


Volto.


Eu não tenho procuração do PT, nunca na minha vida votei em alguém do PT - que, reconheço, tem gente que gosto e respeito muito. Não votei no PT exatamente pelos laços do peleguismo-sindical-interesseiro, sem ideologia. Ele usa a massa de trabalhadores despedaçados para beneficiar às guildas, o corporativismo já cheio de benesses, todos pagos pelos pesados impostos dos brasileiros.


E, por isso mesmo, convoco o PT de Gaspar, como minha testemunha amargurada e infiel de defesa.


Exatamente por denunciar, sistematicamente, dúvidas e lances como este que Anhaia quer impor em nome dos vereadores à sociedade gasparense, em um momento tão grave de crise econômica, que fui perseguido implacavelmente pelo PT de Gaspar, inclusive patrimonialmente, com ajuda do PP de José Hilário Melato. Não cedi. Não cederei mesmo diante das pressões que continuam.


Agora, é a vez do MDB usufruir do legado deixado por mim no combate às práticas do PT.


O meu combate era apenas a favor da transparência. Os que estão no poder de plantão (MDB, PSD, PP, PDT e PSDB) acham que eu sou um perigo a ser abatido com penalizações, constrangimentos, humilhação... nos canais institucionais que dizem dominá-los todos por aqui e Florianópolis para se perpetuarem no poder.


Estou calejado. Estou há 15 anos nesta lida em espaços como este. Nunca mudei de lado. Sempre pugnando pela transparência, ética na gestão pública e contra a incoerência dos políticos no poder de plantão, seja qual partido for. Só isso. Não dependo de esmolas e migalhas com as que calam a maioria da imprensa tradicional local e até regional.


Hoje, calar a tal imprensa tradicional não tem mais valor absoluto.


Os políticos e predadores da sociedade ficam expostos nas mídias sociais, a mesma que bem a usam para a falsa propaganda, como acaba de fazer Anhaia neste vídeo. Trabalhou ele mesmo contra si próprio. Eu apenas estou comentando mais esse erro de cálculo dessa gente sem limites.


É repugnante o que Anhaia fez na Câmara, bem como neste vídeo e nas entrevistas, sem perguntas, que deu e que já reproduzi em artigos anteriores. Ele trata todos como tolos, beócios, analfabetos, ignorantes e desinformados. Circo. Cada dia, um jogo novo de palavras e justificativas.


"Nós [MDB} em Gaspar fazemos uma política diferente [do PT]. Nós ouvimos a população..."


Bobagem. Mentira. Enganação. Se ouvissem e não vivessem numa bolha de arrogância, Anhaia e os vereadores da Mesa Diretora nem teriam apresentado esse projeto do "Vale Marmita".


De verdade? Não conseguiram sentir ainda às angústias do povo. Estão distantes e se profissionalizando, fazendo da política um negócio, uma carreira, alguns nem sabem mais fazer mais outra coisa além da politicagem e jogos de perseguição e constrangimento. Até entre eles mesmo. Que o diga aos meus leitores e leitoras, o vereador Amauri Bornhausen, PDT, ou o que defende a profissionalização, também de primeiro mandato, Alexsandro Burnier, PL, que o poder de plantão tenta enquadrá-lo de todas as maneiras.


Anhaia só se voltou atrás desse tal "Vale Marmita" porque a coisa ficou fora do seu controle e dos políticos, não porque o PT movimentou as mídias sociais, não. É porque a população reagiu com indignação ao saber da notícia pelas mídias sociais, por aqui, pela rádio Vila Nova... e não houve jeito de levar mais esta aventura adiante.


UM DISCURSO FAKE E PROPOSITAL PARA LIVRAR-SE DA CULPA DE MUITOS


Foi um movimento que uniu bolsonaristas, petistas, mas principalmente, gente anônima e decente.


Ela está cansada das jogados dos políticos daqui, de alhures e de Brasília. Foi um recado. E o MDB de Kleber, Carlos Roberto, José Carlos Carvalho, Júnior Hostins, Zilma, Anhaia e principalmente Ciro Quintino, insiste em dizer que não entendeu.


Para quem quer botar num saco o ex-prefeito Osvaldo Schneider e jogá-lo no lixo, mas chamando-o de "comendador" de "presidente de honra" e fazendo homenagens, nada surpreende hoje em dia.


Recado e reação fortes. E parece que o debochado Anhaia, sob alguma orientações, colocou o deboche dentro do MDB de Gaspar como arma para afastar ainda mais os eleitores e eleitoras dos seus representantes. Só pode ser. Não há outra explicação...


Não foi o PT que liderou este movimento anti "Vale Marmita", nem eu, nem o Miro, nem o Demetrius, nem o Leonardo, nem o Eder, nem o escambau, nem ninguém. Foi uma massa que está sendo esculachada, usada e ao mesmo tempo, espoliada naquilo que já não tem mais: esperança de que tudo possa melhorar.


O PT como entidade, simplesmente se posicionou contra esta maluquice pelo seu único vereador na Câmara, Dionísio Luiz Bertoldi.


E isso é um crime para Anhaia, o ex-petista amargurado e excluído; é um crime para o MDB de Gaspar e os poderosos de plantão nos seus planos de perpetuação na máquina pública; é um crime para os políticos profissionais da Câmara que estão chorando pelos cantos àquilo que teriam à obrigação de evitar contra as suas próprias imagens. Simples assim!


Gente tola, esquisita, incoerente e agora, arrumando um culpado para assumir à incapacidade e a incompetência de 12 vereadores e seus montes de "çabios", todos agarrados nessas tetas sustentadas pelos pesados impostos do povo, inclusive as contribuições dos falidos, desempregados, sem assistência médica, salários achatados, vulneráveis de todos os tipos...


IGNORA A HISTÓRIA E COLOCA-SE PROPOSITADAMENTE BODES NA SALA


E para encerrar e mostrar como é um circo, como Anhaia trata todos os gasparenses como tolos, diz ele, nesse vídeo, que o seu agora MDB, é diferente do PT do ex-presidiário [referindo-se a Luiz Inácio Lula da Silva, ex-sindicalista-pelego-profissional e presidente da República].


Ao ouvir isto, sou obrigado a parar este comentário por aqui.


Anhaia, o ex-petista amargurado e que se refugiou no MDB para continuar a ser o político que é hoje, o que saiu da Margem Esquerda, o que vendeu o Ferroviário, o emedebista convertido por interesses eleitoreiro, parece realmente ter perdido a memória, e aposta que todos nós também estamos com algum grau do Mal de Alzheimer.


Quem mesmo foi o parceiro do PT no desastroso governo Dilma Vanna Rousseff?


O MDB de Michel Temer, o vice que segundo mandato dela assumiu a presidência depois do impeachment ser declarado e o MDB usufruído por seis anos, mas ter contribuído decisivamente para o impeachment com Eduardo Cunha.


Então! No mandato do ex-presidiário, o MDB era oposição, situação ou convenientemente um "levador" de vantagens para dar governabilidade ao petista?


De quem e do que mesmo Anhaia está falando neste vídeo? Haja estômago.


E depois Anhaia, a maioria da Câmara, os que estão aboletados na prefeitura reclamam deste blog, acham-no perigoso para os seus planos políticos. Mas quem arruma culpados e bodes expiatórios naquilo que fazem nos bastidores e não querem ver questionados publicamente?


Anhaia e os seus, ao menos deviam ser coerente nos seus discursos e justificativas. Seus truques e erros já são manjados como ilusionistas perante à distinta plateia de eleitores e eleitoras.


Foi exatamente isso que aconteceu. Foi isso que fez Anhaia recuar, pateticamente, diga-se, e o vídeo é a assinatura desse patético, na quinta-feira, depois de uma reunião emergencial, fechada, mas com alguns gritos e agitação dos participantes.


Só faltava o enfrentamento ao povo, como se chegou até ser cogitado. Aliás, estava torcendo por mais essa irresponsabilidade. Mas, o possível estrago político não permitiu mais esta aventura. Acorda, Gaspar!