Buscar
  • Herculano

NAATZ PERDEU MAIS UMA

Texto de Cláudio Prisco Paraíso. No início da sessão de admissibilidade do impeachment do governador Carlos Moisés da Silva, PSL, o presidente Ricardo Roesler comunicou o não conhecimento do pedido protocolado pelo deputado Ivan Naatz, PL, que postulava pela suspeição do deputado José Milton Scheffer, PP, enquanto integrante do tribunal especial. Naatz justificou que Scheffer é o atual líder do governo na Assembleia e, portanto, com voto parcial em função de atuar na defesa do governo.


Roesler, no entanto, destacou que as causas de impedimento e suspeição que visam a garantia de imparcialidade nas causas perante o Poder Judiciário não se compatibilizam com o processo jurídico-político do impeachment. O presidente também observou que aguardou-se as vésperas da sessão para que fosse postulada a suspeição, com base em fatos conhecidos desde janeiro. A nulidade, pontuou Roesler, deveria ser arguida na primeira oportunidade após o conhecimento dos fatos. “A petição, além de inconveniente, é extemporânea. Razão pela qual não conheço do pedido, pela ilegitimidade do requerente”, anunciou Roesler.