Buscar
  • Herculano

KLEBER PROVA QUE DESPREZA OS 65,60% DOS VOTOS QUE OS RELEGERAM OU QUE NÃO TEM VOZ NA PREFEITURA

Não vou me repetir naquilo que já foi escrito aqui, nas redes sociais pelos gasparenses que ousaram mostrar a cara e correr riscos sérios de perseguição dos políticos no poder de plantão, ou nos aplicativos de mensagens. A indignação expressa com a fala inapropriada, bem como a debochada justificativa, tornou - de uma hora para o outro - conhecido e ao mesmo tempo, insustentável um modo de governar em Gaspar.


Nele, apenas se distribui cargos aos montes para gente despreparada para a função, muitos importados e protegendo-a nos seus desatinos, tudo pelo poder e empreguismo eleitoral. Já se está em campanha para 2022 e 2024, apesar de nem se ter assumido direito o novo mandato em 2021. Vale a filiação. Só isso!


Antes de prosseguir, um parêntesis: a imprensa daqui, com a exceção repetida até agora da Rádio Comunitária Vila Nova, está caladinha. A regional furou o bloqueio. Primeiro foi a NDTV, a Record, de Blumenau. Agora, foi a vez da edição on line do Santa. Nela, aliás, o secretário diz que o vídeo foi editado. O Santa deveria assisti-lo então, e pontuar sobre esta afirmação ou edição. Não fez.


Os dois vídeos abaixo, sem edição, dão bem a dimensão de como o secretário da Educação de Gaspar, Emerson Antunes, um curioso na área, vindo de Blumenau, acostumado a cargos públicos como mostra seu curículo, empregado por seu aparentado na vaga do PSD de Gaspar, o deputado estadual evangélico, Ismael dos Santos, PSD, pisou na bola, continuou na arrogância e sob a proteção unânime dos "çabios" do poder de plantão, e principalmente do irmão de templo, o prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB.


Este vídeo é do engenheiro, professor universitário, ex-vereador, e candidato derrotado a prefeito por Kleber, Rodrigo Boeing Althoff, PL. Ele teve 22,21% válidos numa campanha de 45 dias contra a máquina da prefeitura e um amplo arco de apoio que incluiu além do MDB de Kleber, o PSD do vice Marcelo de Souza Brick, que não pode indicar o secretário da Educação e deixou por isso mesmo, PP, PDT e PSDB.

Este outro vídeo, é o testemunho do médico veterinário Eduardo Zimmermann, que exerce as funções de represente comercial na área de medicamentos animais. Ele mostra que Gaspar já teve mais vida própria e respeitou à dignidade das crianças e jovens com os desígnios do seu futuro na educação.


Eduardo falou do que a mãe fez pela educação em governos de diferentes matizes ideológicos, apenas por ser uma reconhecida técnica e pedagoga gerencial. Em resumo, além da dedicação, conhecimento, tinha autoridade e respeito para estar na área.


Numa cidade em que muito antes da pandemia o Ideb mostrou que se emburreceu principalmente nas escolas municipais, enquanto a secretária - uma professora -, Zilma Mônica Sansão Benevenutti, MDB, se elegia vereadora, é algo assustador o que acontece tanto na secretaria de Educação quanto no paço municipal. Emerson foi plantado ali para repetir a fórmula para seu padrinho. Agora, há dúvidas de que isso seja possível.


Já esta foto abaixo, por outro lado, circulou ontem.


O prefeito Kleber e seu secretário de Educação resolveram dobrar a aposta e mandar bananas para a cidade, os eleitores e eleitoras que lhes deram à chance de preencher os cargos politicamente com seus apoiadores para se manterem no poder, inclusive com gente sem preparo e noção naquilo que gerencia - e até fala como se fosse uma autoridade no assunto. Incrível!


Ambos estão "convidando" para a abertura oficial no dia 24 de julho do trechinho dois, de menos de um quilômetro do Anel de Contorno, de pista simples, pronto há um mês e fechado ao tráfego, apesar dele ser essencial à mobilidade do bairro Sete entre as avenidas Francisco Mastella e Frei Godofredo.


Sobre esta obra ainda pairam dúvidas técnicas. Estas dúvidas foram lançadas pelo único vereador de oposição dos 13 vereadores na Câmara, Dionísio Luiz Bertoldi, PT. Ele, aliás, para ter acesso aos dados e projeto da obra, precisou de um mandado segurança obtido na Justiça devido ao atraso das respostas de Kleber - que já foi vereador e presidente da Câmara - ao requerimento de Dionísio.


Entretanto, o pior está ainda por vir.


A máquina de políticos e politicagem não só protege o secretário Emerson, mas ao mesmo tempo se estabelece na perseguição.


E o alvo desta vez é diretor Dioney Luiz Fernandes, o que fez o óbvio: defender o seu colégio, à sua história e os seus alunos. O deputado Ismael está injuriado com o acontecido e a contaminação do seu pupilo cabo eleitoral implantado na área da educação. Está injuriado não com o seu indicado que escorregou na maionese, mas com quem contestou tal irresponsabilidade contra a comunidade estudantil e à falta de respeito - e desconhecimento - da história de 87 anos do Honório Miranda.


E para completar, o MDB de Gaspar insinua que é muito próximo de outro deputado, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro, MDB, cuja base é o Sul do Estado. Ele está plantado na secretaria Estadual de Educação, a quem o Colégio Honório Miranda está subordinado.


Enquanto isso, o secretário Emerson, um falador de bobagens, não foi capaz de dizer que plano está fomentando ou implantará emergencialmente para recuperar o tempo perdido pelos alunos da rede municipal durante a pandemia para não se passar vexame ainda maior no Ideb deste ano, e que será de sua responsabilidade.


Aliás nem é o Ideb que deveria preocupar Emerson, e que é uma métrica para se tirar as dúvidas técnicas, mas o de colocar em prática aquilo que divagou durante a conversa on line no lançamento da Plano Nacional da Base Curricular. É ou era a chance real de sair do discurso e apontar defeitos nos em comparações sem nexo, e ir para à prática no seu próprio quintal. E se orgulhar dessa transformação mostrando os resultados.


Ao contrário. Até agora, Emerson não deu nem um pio sobre isso, ou os elementares e necessários contraturno, sobre a escola em tempo integral, sobre a escola com a segunda língua, e como vai abortar à perseguição a gente que sem vaga em período integral nas creches municipais, está ameaçada de perdê-las, porque está em outro período, procurando soluções para se manter nos seus empregos em tempo de crise econômica.


O que vai mal nas escolas públicas está naquilo que o próprio secretário Emerson não foi capaz até aqui de reverter na sua própria secretaria em Gaspar, tendo um monstruoso Orçamento à disposição, bem como condições e autonomia para agir. Acorda, Gaspar!