Buscar
  • Herculano

IMAGENS, VALEM MAIS QUE PALAVRAS. ESPELHAM ATOS


Em 2016, Emerson Antunes era o marqueteiro de campanha como registraram as redes sociais; em 2021, se tornou secretário de Educação de Gaspar sem o preparo para tal; e do mesmo olhar que viu diferenças nos ensinos públicos e privado, não conseguiu ver a diferença de manutenção obrigatória das áreas sob a responsabilidade da prefeitura de Gaspar


Quando se fala de política, de ensino público e de empreguismo na máquina pública estes assuntos, por princípio, deveriam ser antagônicos. Mas, não são. No Brasil e em Gaspar. É por isso que curiosos tocam secretarias vitais para o futuro das crianças, jovens e adolescentes.


Há três imagens emblemáticas que as publico acima. Uma delas, resgatadas. Quem está orientando o então candidato Kleber Edson Wan Dall, MDB, num debate na corrida a prefeito, e que ele venceu, em 2016? O jornalista e marqueteiro, Emerson Antunes. Estava no lugar certo. Incontestável! A dívida, todavia, está sendo paga agora.


Emerson Antunes está com Kleber e Kleber não abre mão Emerson. Impressionante! Parece que em Gaspar não há gente capaz para este cargo e função; e dentro do próprio arco de partidos políticos que governam Gaspar. Sem qualquer golpe, como se ensaiou a nova narrativa do poder desnudada ontem aqui.


O que não se quer, de fato e se esconde, é a de quebrar os laços que unem os irmãos de fé e onde está Kleber e Emerson, e cujo pilar dessa trama toda é o aparentado de Emerson, o deputado Ismael dos Santos, PSD, de Blumenau. A secretaria da Educação é mais um emprego político para Emerson, como foi uma longa lista nos últimos tempos. Nada mais. É só conferir o seu currículo.


Enquanto no Brasil pipocam iniciativas inovadoras para se recuperar do atraso que a pandemia impôs as nossas crianças, jovens e adolescentes para melhorar a transmissão e retenção do conhecimento, aqui a ordem é criar vagas nas creches aos que sem alternativas do período integral, sacrificaram-se, duplamente, e as deixaram em cuidadores improvisados, ou creches particulares o outro meio-período, para que assim pudessem trabalhar e minimamente se manter como lar. Incrível!


A outra foto, mostra que Emerson enxerga da sua janela defeitos discriminatórios no colégio estadual para compará-los à suposta maravilha do ensino particular, mas dos mesmos vidros transparentes da sua secretaria, ele não consegue perceber a diferença de manutenção da prefeitura para a área que circunda o prédio e que deveria zelar.


A cerca, na foto, mostra bem essa diferença dos dois terrenos lindeiros. Acorda, Gaspar!