Buscar
  • Herculano

DEPOIS DE APOIAR O IMPEACHMENT, KLEBER E MDB DE GASPAR "ENSAIAM" REAPROXIMAÇÃO A CARLOS MOISÉS

E a "primeira visita" e bem definida pelo Cruzeiro do Vale na sua manchete como "passagem" do governador à cidade que estampou os noticiários e selfies das redes sociais daqui, não passou da Ponte do Vale, e olha que o prefeito Kleber é o presidente da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí - AMMVI. Só erros políticos e contra a cidade, de gente daqui que pensa apenas nas suas vaidades políticas passageiras."Cábios". Acorda, Gaspar!



O que a imprensa não escreve e fala, por medo, vergonha e até para não colocar a nu o que se passa na política de Gaspar e que tem consequências para todos, eu desnudo. Não tenho rabo preso com o erro. Vamos aos fatos. E não apenas opiniões.


Está tudo diante dos nossos olhos e nada é novidade. Quase tudo já tinha sido antecipado aqui, sob os esculachos dos poderosos de plantão.


1. O governador Carlos Moisés da Silva, PSL, fez ontem a sua "primeira visita" oficial a Gaspar. Foi na verdade, um gesto com vários significados. Alguns compreenderam, outros não entenderam. Explico. E espero que tudo isso fique claro aos desavisados, espertos e desinformados.


2. Antes Carlos Moisés esteve em Luiz Alves e liberou R$3,3 milhões de verbas. Antes ele esteve em Ilhota, que estava de aniversário, participou de inaugurações de obras que consumiram quase R$5 milhões de verbas estaduais e anunciou outros R$4,8 milhões ao prefeito Érico de Oliveira, MDB. Para Gaspar, zero. As que têm vindo, só por emendas parlamentares. É culpa do governador? Não! Explico mais adiante.


3. O que significa isso? Falta de articulação política, habilidade e caminhos com o governo do estado. Nem mais. Nem menos. Essa esbórnia passa pelo prefeito eleito Kleber Edson Wan Dall, MDB, pelo prefeito de fato e dono de toda essa confusão, o secretário da poderosa secretaria de Fazenda e Gestão Administrativa, Carlos Roberto Pereira, presidente do MDB. Passa também pela chefia de gabinete, Jorge Luiz Prucinio Pereira, PSDB, e a má articulação dessa pasta ao não usar adequadamente a base de apoio político no amplo arco que inclui além do MDB, o PP, PSD, PDT e o próprio PSDB, assentados no governo de Kleber.


4. O que significa isso? O jogo arriscado e mal jogado do prefeito Kleber. Ele foi um dos únicos prefeitos do MDB do Vale do Itajaí a não assinar o manifesto arranjado pelo deputado Jerry Comper, MDB, que apoiava governador Carlos Moisés contra o seu segundo impeachment, aquele que tratava da responsabilização dele pela compra mal feita por seus assessores, dos respiradores superfaturados que não respiravam.


5. O que significa isso? O azedume gratuito, repito, gratuito, armado pelo prefeito de fato e presidente do MDB, Carlos Roberto Pereira, que num vídeo sonolento, resolveu tripudiar o governador e apoiar o seu afastamento, quando soube do resultado no voto dissidente do deputado Laércio Schuster, PSB, de Timbó.


Já escrevi e esclareci isso aqui várias vezes. E se a tese do super-secretário de Gaspar for prevalente nos tribunais, não fica um prefeito de pé, inclusive o de Gaspar. Meu Deus!


6. Retornamos a ontem. Carlos Moisés fez apenas um gesto de reaproximação. O pessoal daqui parece que ainda não entendeu. O governador resolveu vir "descerrar" uma plaquinha num cavalete, da recuperação da Rodovia Jorge Lacerda, que mal se tinha terminado uma obra de recuperação no governo de Raimundo Colombo, PSD, o que só veio a Gaspar por um pouso forçado do seu helicóptero que devido ao mau tempo e que o deixava seguir viagem para a sua Serra.


Sinceramente? Carlos Moisés, de verdade, não veio a Gaspar. Acenou para Gaspar e seus políticos. E tem gente que não entendeu o gesto.


7. Mixuruca em relação ao que se fez as bem menores Luiz Alves e Ilhota, mas muito mais importante. Pior mesmo, foi ver o que os nossos políticos fizeram com a oportunidade. Perderam-na. O prefeito resolveu levá-lo para ver a obra do Parque Náutico, feita com recursos federais e municipais para os riquinhos daqui se exibirem no poluído Rio Itajaí Açú - pois Gaspar não trata um mililitro do seu esgoto - e colocar água na boca dos pobres.


8. Um prefeito de verdade, teria levado o governador a tira-colo ao menos a poucos metros dali para mostrar o péssimo estado da Avenida Francisco Mastella, que faz parte da mesma Rodovia Jorge Lacerda recuperada, ou para ver aquela maravilha chamada de trecho dois do Anel de Contorno antes que ele seja testado, e principalmente ao Hospital de Gaspar. Nem Mais, nem menos. Nem uma, nem outra, também.


9. Para completar a pantomima, os pedidos via entidades, vereadores e a prefeitura para a revitalização da Avenida Francisco Mastella, da Rodovia Ivo Silveira - que deve ser duplicada, e não apenas revitalizada - e à manutenção dos leitos de UTI do Hospital para depois da pandemia, foram entregues na prefeitura de Ilhota. E com foto e tudo espalhadas nas redes sociais. Inacreditável!


Contestações e acréscimos do circo de ontem, por favor, usem a área de comentários. Acorda, Gaspar!