Buscar
  • Herculano

AMAURI E SEUS COMISSIONADOS SOB PRESSÃO DE KLEBER E MARCELO. VEREADOR VAI PARAR NO HOSPITAL



Atualização e alteração do texto das 17h05min. O governo do prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB, e do vice, Marcelo de Souza Brick, PSD, mostrou a conhecida caixa de ferramentas e iniciou um processo de pressão definitiva contra o vereador Amauri Bornhausen, PDT.

Em decorrência da pressão que começou na sessão ontem à noite, como lhes relatei no artigo desta manhã SUPERANDO A CENSURA E A INTIMIDAÇÃO, PROFESSORA DÁ LIÇÃO EM NOITE TRISTE NA CÂMARA CONTRA A EDUCAÇÃO, o vereador se sentiu mal. Atendido em Gaspar, foi transferido para o Hospital Santa Isabel, em Blumenau. São ainda desencontradas a real situação clínica dele. O Blog tentou contato com o vereador.


Amauri Bornhausen pertence à Bancada do Amém, onde estão 11 dos 13 vereadores que fazem da Câmara um puxadinho incondicional para os desejos do Executivo gasparense.


É que Amauri, como ex-aluno do Colégio Honório Miranda, tomou as dores e resolveu liderar uma Moção em que pede a saída do secretário da Educação de Gaspar, o jornalista Emerson Antunes, de Blumenau, o que preencheu uma vaga do PSD gasparense do vice Marcelo, o qual tinha desenhado para este cargo o ex-diretor do Honório e que se aposentou recentemente, Antônio Mercês.


O posicionamento do vereador é em decorrência da comparação imprópria do secretário de Educação, a pasta onde está a maior parte do Orçamento do município. Emerson confrontou os ensinos públicos e privados, comparação esta já largamente explicada neste espaço em artigos anteriores.


Ontem, a maioria do governo manobrou para adiar a votação da Moção que estava na sessão da Câmara. A votação deixaria, de verdade, expostos na hipocrisia, a Bancada e o governo de Kleber e Marcelo. O MDB, PSD, PP e PSDB devido à maioria dos votos que possuem, impedir a votação. Deram um prazo de uma semana para Amauri refletir.


Agora, o governo de Kleber e Marcelo querem que o vereador Amauri se humilhe, retire o documento, pois se não fizer isso, todos os indicados dele no governo de Kleber e Marcelo na máquina de empregar comissionados serão demitidos.


Estão a priori nesta lista: Ronei Berner, diretor da secretaria de Obras e serviços Urbanos, Emerson Barth, diretor de Fiscalização de Obras e Posturas, Carlos Bittencourt lotado na secretaria de Obras e Serviços Urbanos tocada pelo ex-vice prefeito e vereador, Luiz Carlos Spengler Filho, PP; bem como Jeferson de Souza, que está lotado na Superintendência da Defesa Civil.


O mais engraçado é que o líder do PDT em Gaspar, o ex-vereador Roberto Procópio de Souza, que perdeu a vaga na Câmara para Amauri, e que já foi o mais ferrenho adversário de Kleber e se tornou o seu maior defensor, e agora está no comando do Procon, está bem distante desta disputa e não deverá atingido pela retaliação em curso do poder de plantão contra o "companheiro" Amauri. Acorda, Gaspar!