Buscar
  • Herculano

AFINAL, QUEM GOVERNA GASPAR?



Depois de tanta polêmica provocada por um curioso na área, um jornalista vindo de Blumenau, nômade na ocupação de cargos públicos escolhidos por seu padrinho, o deputado estadual Ismael dos Santos, PSD, e de sustentação evangélica pentecostal, o prefeito Kleber Edson Wan Dall, MDB, sem alternativas, postou na sua rede social, este lacônico recado à cidade:


"Meu respeito e carinho à EEB Honório Miranda. São mais de 80 anos de história, que orgulham Gaspar. A prefeitura emitiu nota oficial, ontem, mas eu faço questão de renovar meu compromisso com vocês e com a Educação da cidade".


Vergonhoso. Primeiro, Kleber faz tardia, e muito tardia, o seu mea culpa. Antes tarde do que nunca, mas... É para salvar a cabeça do secretário. Ou seja, fez escolhas. E contra exatamente o que expressa no texto.


Segundo, a nota a que se refere Kleber é um amontoado de palavras para cumprir uma função de colocar panos quentes e proteger a desordem do secretário Emerson Antunes. Já destaquei em artigo anterior.


Terceiro, o único gesto possível para se redimir, seria a de Kleber demitir, ou então, aceitar o nobre pedido de demissão do secretário. Nem mais, nem menos. Ao não fazer isso, Kleber dá a entender, por outro lado, de que ele realmente não manda na prefeitura de Gaspar. Se junta as forças que querem que tudo continue desse modo. Simples assim.


Kleber sempre reclama e choraminga pelos cantos quando escrevo aqui de que ele é o prefeito eleito, que há um prefeito de fato na prefeitura e agora, pasmem, descobre-se, que há outros prefeitos fantasmas em Gaspar: um deputado e parte dos "çabios" feito de pastores das igrejas pentecostais.


No fundo, como se vê, todos estão à encalacrar o próprio Kleber na sua imagem de autonomia e de ser governo não só eleito, mas de fato. Meu Deus!


E não poderia ser pior outro post feito na rede social.

Refiro-me ao vice arranjado de Kleber, Marcelo de Souza Brick, PSD, o partido que na partilha do espólio de poder detinha à indicação do secretário de Educação de Gaspar.


No vamos ver de verdade depois das eleições, Marcelo teve o preparado para o cargo - Antônio Mercês, ex-diretor do Honório Miranda, um conhecedor do riscado - rifado. Calado, Marcelo avalizou Emerson Antunes, de Blumenau e acomodou Mercês como diretor da pasta.


"Eu tenho muito orgulho de ser sido aluno da Escola Honório Miranda. São mais de 80 anos de história que orgulham a nossa Gaspar. Reforço aqui, meu carinho, compromisso e respeito com todos os alunos, professores e comunidade escolar. Vou continuar trabalhando para garantir educação de qualidade aos nossos jovens. Que possam trilhar caminhos de conquistas e um futuro cada vez mais promissor a todos".


Balela. Outra historinha para boi dormir. Qual seria o compromisso de respeito com os alunos, professores e comunidade escolar neste caso? A demissão de Emerson Antunes, do partido de Brick, na vaga que prometeram de que Brick a preencheria se ganhasse na dobradinha com Kleber.


E a demissão não veio até agora. Marcelo, Emerson e o deputado estão todos devidamente calados no gesto e palavras do secretário. Fazem malabarismo linguístico para afagar a comunidade e não machucar o partido, os políticos e os que se hospedam no poder e estão à espera da tormenta passar. Foi assim quando Emersomse chegou por aqui.


O vice prefeito de Gaspar finge quando diz que "vou continuar trabalhando para garantir educação de qualidade aos nossos jovens. Que possam trilhar caminhos de conquistas e um futuro cada vez mais promissor a todos".


Garantir educação de qualidade é se ter um líder da área de Educação que seja realmente um técnico da área. É recuperar o pífio Ideb e que mostra um tenebroso futuro às nossas crianças. É não criar falsas vagas nas creches eliminando os que sem alternativa, estão colocando os seus filhos em creches particulares em meio-período para poderem ao menos trabalharem. Incrível!


E para os que não sabem a qualificação do atual secretário de Educação de Gaspar eis o seu resumido currículo dele antes de chegar por aqui:


secretário da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú; secretário regional do governo do Estado - aquele cabide de emprego de políticos sem votos criado por Luiz Henrique da Silveira, MDB, que o ex-governador Raimundo Colombo, PSD, prometia acabar e nunca conseguiu; conselheiro do Badesc; presidente da Companhia Urbanizadora de Blumenau, um poço de problemas e desperdícios até o atual prefeito Mário Hildebrandt, Podemos, extingui-la; assessor na Assembleia Legislativa; e ex-funcionário do Procon de Blumenau....


Prevendo que algo aconteceria e rebatendo as críticas pela nomeação, lá em fevereiro, Kleber, em entrevista, atestou que trazia o Emerson pelo seu currículo.


Mas, perguntar não ofende:


o que mesmo ele fez na área de Educação, em seus empregos públicos, que lhe desse sustentação técnica para a função de secretário da Educação do município?


A abertura do ano letivo deu uma boa indicação do que estava por vir. E veio. A conversa comparativa entre o Honório Miranda e a escola privada Madre Francisca Lampel, não deixou dúvidas sobre as suspeitas daquele discurso na abertura do ano escolar de 2021. Acorda, Gaspar!