Buscar
  • Herculano

A PERIGOSA CARA DE SC PERANTE O MUNDO. ELA NÃO ESTÁ INTERESSADA NO MEIO-AMBIENTE


Atualizado as 14h42min. Qual manchete de ontem no Brasil e de repercussão mundial? Governadores enviam carta a Biden propondo parcerias em prol do meio ambiente.


Vinte e três governadores assinaram a carta. Santa Catarina preferiu se unir ao atraso de Roraima e Rondônia, reconhecidos estados desmatadores e infringentes das leis ambientais, sociais e de proteção dos povos indíginas.


E qual a razão disso? A governadora em exercício Daniela Cristina Reinehr, sem partido, mas oriunda da ala radical bolsonarista, resolveu não contrariar o presidente Jair Messias Bolsonaro, sem partido, nesta questão e pasmem, a sua claque ideológica de apoio.


Um gesto simples, de resultados complexos para toda a sociedade, mas que mostra bem quem é a governadora e como ela se enfraquece, naturalmente. Ao mesmo tempo, pode facilitar e acelerar à volta de Carlos Moisés da Silva, PSL, ao poder e cujo o julgamento do segundo impeachment deve ser marcado amanhã para a primeira quinzena de maio.


Veja o quanto a governadora por teimosia própria, influência ideológica, má orientação e sem senso de estadista fez e faz mal a Santa Catarina, a qual depende, basicamente, de três ambientes onde é reconhecida como de excelência: o agronegócio, o turismo e a indústria de exportação.


É impressionante a miopia dela em relação a isto.


Mais, preocupante, é que até o momento em que escrevo este comentário, este assunto pouco repercutiu na imprensa catarinense, nos meios políticos e nos ambientes de representação federativa e sindical dos que vão ser mais diretamente afetados por essa omissão inexplicável da governadora Daniela, em algo tão sensível contra a imagem institucional do estado, bem contra o setor produtivo e o futuro dos catarinenses.


ANTES TIVESSE FICADO MUDA


Esta é a nota oficial do governo de Santa Catarina após constrangedor silêncio sobre este assunto.


Agora, está correndo atrás do prejuízo e se justificando, baseando-se exatamente naquilo que fizemos de certo no passado, mas estamos a renegar no presente. Pior, está tentando chamar os outros 23 estados de burros. Ora, os estados tomaram esta iniciativa exatamente porque a diplomacia está prejudicando a imagem desses estados como dependentes de investidores e mercados que geram empregos, tributos e um equilíbrio econômico-social mínimo.


“O Estado de Santa Catarina é pioneiro na defesa do meio ambiente. Foi aqui que nasceu o primeiro Código Estadual do Meio Ambiente, legislação moderna e que acabou inspirando o Congresso Nacional a produzir o Código Nacional. Ambos com definitiva participação do catarinense Luiz Henrique da Silveira.


Mantemos a defesa do desenvolvimento econômico sustentável, com respeito pleno ao equilíbrio ambiental.


Ocorre que esta carta ao Presidente dos EUA representa um manifesto sem qualquer eficácia prática ou jurídica.


Relações exteriores estão a cargo da União, são pautadas por normas e princípios de soberania nacional e estão sob o comando do Itamarati (sic) e do Presidente da República.


As relações e comunicações entre um País e outro se estabelecem por tratados e acordos devidamente formalizados. Optamos por não participar dessa ação, que não enseja qualquer perspectiva de resultados práticos.